Programas de Segurança Psicológica no Trabalho: Como criar um do zero?

Escrito por: Equipe de Pesquisa e Desenvolvimento Moodar

Fortalecendo o bem-estar profissional através de estratégias de um ambiente de trabalho resiliente e saudável

Precisamos falar cada vez mais de segurança psicológica

A segurança no ambiente de trabalho transcende a mera aplicação de medidas físicas e protocolos de emergência. Ela estende-se ao domínio psicológico, onde o colaborador busca, além da proteção física, um ambiente que promova confiança, apoio emocional e a liberdade de expressão. Em uma era em que as relações profissionais evoluíram para além das simples transações comerciais, compreender o que realmente faz um colaborador se sentir seguro tornou-se imperativo para as organizações modernas.

Um colaborador se sente seguro quando encontra um equilíbrio entre desafios e apoio, possibilitando um ambiente propício para o desenvolvimento pessoal e profissional. Este equilíbrio não se limita apenas à ausência de riscos físicos, mas também abrange a segurança psicológica — a certeza de que sua opinião é valorizada, suas preocupações são ouvidas e suas contribuições são reconhecidas. 

Muitas lideranças frequentemente confundem a verdadeira essência da segurança psicológica no ambiente de trabalho. A falha em compreender o conceito pode resultar em ambientes que, apesar de aparentemente seguros, carecem do suporte emocional necessário para o desenvolvimento saudável dos colaboradores. É comum vermos líderes que associam uma atmosfera de segurança psicológica a um ambiente tranquilo, com poucos conflitos e discussões. Por exemplo, expressam a convicção de que proporcionar segurança psicológica significa criar um espaço de trabalho harmonioso, onde as reuniões são conduzidas de maneira a manter a serenidade da equipe.

No entanto, essa percepção muitas vezes mascara a verdadeira natureza da segurança psicológica. A confusão reside no equívoco de associar o termo a uma suposta tranquilidade superficial, quando, na realidade, a segurança psicológica implica em um ambiente onde os membros da equipe se sintam à vontade para expressar opiniões divergentes, participar ativamente das discussões e enfrentar desafios sem receio de represálias. É fundamental que as lideranças reconheçam essa distinção e adotem abordagens mais inclusivas para promover um ambiente de trabalho autenticamente seguro do ponto de vista psicológico.

Nesse contexto, a segurança psicológica surge como a espinha dorsal que sustenta uma cultura empresarial saudável e produtiva. Quer entender mais sobre como criar um ambiente de trabalho pautado em segurança psicológica do zero? Neste artigo vamos explorar os segredos por trás desse processo e como você pode desenvolver segurança psicológica na sua organização.

De onde surgiu essa preocupação?

O conceito de "segurança psicológica" resultou dos estudos da professora Amy Edmondson, da Harvard Business School. Edmondson correlaciona a segurança psicológica a um conjunto de crenças compartilhadas dentro de uma organização, criando um espaço seguro onde as pessoas podem discutir abertamente, sem restrições, sobre sucessos e fracassos. Esse ambiente promove uma base psicológica e emocional segura, permitindo que os indivíduos expressem sua verdadeira essência sem temer sanções ou retaliações.

Imagem de uma mulher branca e cabelos loiros no ombro
Professora Amy Edmondson

A relevância da segurança psicológica ganhou destaque com o projeto Aristóteles do Google, um estudo de mais de dois anos que investigou as diferenças entre equipes de desempenho mediano e equipes de alto desempenho. Analisando 180 equipes, o Google buscou identificar padrões que diferenciam times de desempenho mediano e aqueles que alcançavam alto desempenho. Essa pesquisa significativa demonstrou que, mais do que habilidades individuais ou competências técnicas, a presença de segurança psicológica emergiu como um fator fundamental para o sucesso de uma equipe. Equipes que se sentiam à vontade para expressar ideias, abordar desafios e admitir falhas sem receio de represálias eram mais propensas a alcançar níveis excepcionais de colaboração e inovação.

Imagem com de uma figura de homem e  a letra G do google
Aristóteles do Google

O papel fundamental das lideranças

A construção da segurança psicológica é um processo gradual e complexo que se desdobra em várias etapas, uma vez que envolve mudanças profundas nas dinâmicas interpessoais e culturais de um ambiente de trabalho. O primeiro estágio, denominado "Segurança da Inclusão", destaca a importância fundamental de criar um ambiente onde os indivíduos se sintam não apenas seguros para expressar suas ideias, mas, antes disso, incluídos e pertencentes ao grupo. Sem esse alicerce, os centros de dor em nosso cérebro podem ser ativados, resultando em sentimentos de debilidade e estresse. A liderança desempenha um papel crucial nesse estágio ao fomentar uma cultura que promova o acolhimento e a aceitação.

O segundo estágio, "Segurança do Aprendizado", aborda a necessidade humana de aprender e crescer. Não se restringe apenas ao aprendizado racional e intelectual, mas também compreende as complexidades emocionais associadas ao processo de aprendizagem. Aqui, a criação de segurança envolve mitigar a inibição, a ansiedade e outros sentimentos negativos, permitindo que os colaboradores se sintam confiantes para tentar, testar e até mesmo errar. 

O terceiro estágio, "Segurança da Colaboração", concentra-se nas necessidades de colaborar e fazer a diferença. Após o aprendizado, os colaboradores anseiam por contribuir ativamente para o crescimento e desenvolvimento de projetos ou empreendimentos. Por fim, o último estágio, "Segurança do Desafio", destaca a importância de criar um ambiente onde as pessoas se sintam à vontade para questionar e desafiar o status quo sem receio de retaliação, proporcionando um terreno fértil para a inovação e a criatividade prosperarem.

Quadro com fundo azul claro e letras pretas com quadros menores

Para que esse processo ocorra, a liderança precisa desempenhar um papel vital proporcionando um ambiente onde a exploração do conhecimento é encorajada, e isso pode partir através do seu desenvolvimento em treinamentos e capacitações. A liderança é desafiada a criar um ambiente de confiança, onde os funcionários sintam-se capacitados a utilizar suas habilidades plenamente. Caso isso não ocorra, a falta de segurança da colaboração, muitas vezes evidenciada pelo microgerenciamento, pode sufocar a criatividade e minar a sensação de contribuição significativa. 

Aqui na Moodar, sua empresa pode criar programas de desenvolvimento de lideranças que estejam aptas a desempenhar esse papel. Contamos com mais de 100 ações online e em tempo real e os resultados das empresas parceiras falam por si, confira nesse case.

Essa constatação foi respaldada por uma pesquisa conduzida pela McKinsey & Company, que aponta um ambiente positivo como fator preponderante para a segurança psicológica em uma equipe. Esse ambiente, segundo a pesquisa, surge quando os líderes adotam comportamentos consultivos e solidários, posteriormente desafiando suas equipes. A pesquisa destaca, ainda, que o clima propício à segurança psicológica tem sua origem no topo da organização. Investigamos os impactos dos comportamentos da alta liderança no senso de segurança dos funcionários, evidenciando que esses líderes têm o poder de instigar uma cultura inclusiva que promove práticas de liderança positivas em toda a organização, desde que eles próprios sirvam como exemplos. Líderes de equipes, ao perceberem uma liderança de alto escalão inclusiva, tendem a adotar abordagens de suporte, consultoria e desafio, refletindo o respeito e a busca por diversas opiniões demonstrados pela alta liderança.

Então, como pensar um programa do zero?

Antes de abordar a implementação da segurança psicológica, é crucial compreender a dinâmica específica da sua empresa. Para facilitar essa compreensão, uma pesquisa conduzida pela Moodar, envolvendo 171 empresas nacionais de mais de 12 setores e 12.011 colaboradores, oferece uma visão abrangente do cenário de risco relacionado à saúde emocional e potenciais estratégias de intervenção. De acordo com os resultados, destaca-se o papel crucial do setor de Recursos Humanos e das lideranças na promoção de ambientes fundamentados em segurança psicológica. Ressalta-se que a ausência de ações voltadas para essa temática pode agravar a vulnerabilidade emocional. 

Livro digital para dowload com fundo branco e azul e letras pretas

Diante dessa complexidade, como podemos criar um ambiente propício para que as pessoas se sintam à vontade para expressar suas ideias e serem autênticas? Como implementar e fomentar a segurança psicológica? A professora Amy Edmondson destaca a importância de seguir três etapas cruciais:

a. Preparar o Terreno:

Estabelecer uma base sólida, na qual a confiança e a abertura sejam valores fundamentais; Criar um ambiente que encoraje a expressão livre de ideias e opiniões, estabelecendo a compreensão de que a diversidade de pensamento é valorizada.

b. Convidar as Pessoas à Participação:

Ativamente incentivar a participação de todos os membros da equipe, independentemente de hierarquia; Demonstrar abertura para ouvir perspectivas diversas e garantir que todos se sintam bem-vindos a contribuir.

c. Responder de Forma Produtiva:

Responder às contribuições com empatia e respeito, reconhecendo a coragem necessária para compartilhar ideias; Transformar feedbacks e sugestões em oportunidades construtivas, promovendo um ciclo contínuo de melhoria e aprendizado.

Esses procedimentos são fundamentais para promover a saúde mental no ambiente de trabalho, proporcionando um suporte valioso para que os colaboradores enfrentem as pressões cotidianas. Para tirar do papel, existe uma série de práticas concretas que a empresa pode adotar para fortalecer a segurança psicológica:

  • Avaliação Inicial: Conduza uma avaliação inicial para compreender a atual cultura organizacional, identificando pontos fortes e áreas de melhoria relacionadas à segurança psicológica.
  • Educação e Conscientização: Realizar programas de treinamento para todos os colaboradores, promovendo a conscientização sobre a segurança psicológica, seus benefícios e práticas recomendadas.
  • Políticas e Procedimentos: Desenvolver políticas e procedimentos específicos que apoiem a segurança psicológica, delineando claramente as expectativas e as consequências para comportamentos inadequados.
  • Implementar Rotinas de Feedback e Reuniões 1:1: Estabelecer momentos regulares nos quais os colaboradores possam ser ouvidos de maneira autêntica.
  • Fomentar Práticas Diárias de Diálogo: Encorajar a comunicação aberta, criando um ambiente no qual todos se sintam à vontade para expressar opiniões com sinceridade, enfatizando que não há julgamento de certo ou errado, mas sim um caminho a ser percorrido.
  • Reconhecer e Valorizar Ideias dos Colaboradores: Reconhecer e valorizar as contribuições dos colaboradores, mesmo quando há discordâncias de opinião.
  • Ser um Suporte Eficiente: Demonstrar prontidão para atender às necessidades dos colaboradores, investigando possíveis barreiras caso não busquem apoio diretamente.
  • Estar Disponível para Escutar a Qualquer Momento: Manter-se genuinamente disponível para ouvir e contribuir, mesmo em momentos de alta demanda.
  • Encarar o Erro e o Fracasso como Parte do Aprendizado: Tratar o erro e o fracasso como componentes naturais do processo de aprendizagem, promovendo uma cultura de aceitação e crescimento.
  • Demonstrar Vulnerabilidade e Construir Vínculos: Ser aberto à vulnerabilidade, estabelecendo conexões pessoais e profissionais significativas.
  • Combater Situações de Assédio: Agir assertivamente contra qualquer forma de assédio, inclusive aquelas mais sutis que podem passar despercebidas em ambientes informais ou em brincadeiras de má fé.
  • Incentivar Qualidade e Resolutividade no Trabalho em Equipe: Promover uma cultura de colaboração em equipe, na qual todos se sintam integrados e valorizados.
  • Manter uma Comunicação Clara e Esclarecedora: Adotar uma comunicação clara, objetiva e aberta para esclarecer dúvidas e garantir a compreensão mútua.

Além dessas práticas, aqui na Moodar você encontra um programa específico e voltado para o desenvolvimento da segurança psicológica na sua empresa. A Certificação de Empresa e Líder em Segurança Psicológica é um selo concedido a organizações e líderes comprometidos em criar um ambiente de trabalho saudável e seguro. Reconhecendo esforços em promover a segurança psicológica, essa certificação valida práticas como comunicação aberta, empatia e resolução de conflitos saudável. Ao obter a certificação, as empresas e líderes demonstram compromisso com o bem-estar dos colaboradores e estabelecem políticas que permitem o crescimento pessoal e profissional. Destacando-se como visionários, a certificação atrai talentos, melhora a satisfação e engajamento dos funcionários, além de promover uma reputação positiva.

Em conclusão, a discussão abrangente sobre a segurança psicológica no ambiente de trabalho destaca a necessidade premente de as empresas investirem ativamente nessa dimensão. Para superar os desafios persistentes e moldar um futuro de trabalho mais saudável, é imperativo que as empresas não apenas reconheçam a importância da segurança psicológica, mas também invistam consistentemente em iniciativas que promovam o bem-estar emocional, a inclusão e a resiliência dos colaboradores. Esse comprometimento contínuo não apenas fortalece o tecido organizacional, mas também é essencial para o florescimento individual e coletivo no ambiente profissional.

Quer desenvolver seu time? Conheça as soluções da Moodar. Nossa plataforma conta com mais de 100 ações de DHO, entre elas, diversos treinamentos. Somos a maior plataforma de ações ao vivo e em tempo real do Brasil. Agende uma demonstração em www.moodar.com.br 

Agende uma Demo

Outros conteúdos:

O que é escuta ativa e qual a importância na comunicação com as equipes?

O que é escuta ativa e qual a importância na comunicação com as equipes?

05 dicas para desenvolver cultura organizacional em modelo de trabalho flexível

Dicas: Desenvolva cultura organizacional em modelo de trabalho flexível

Ikigai: O que é e como funciona no contexto do trabalho?

Ikigai: O que é e como funciona no contexto do trabalho?

...